Projetos

 Governança Florestal e Comércio Sustentável da Madeira Amazônica

O projeto Governança Florestal e Comércio Sustentável da Madeira Amazônica, desenvolvido por meio da parceria entre o WWF-Brasil e a Fundação Getulio Vargas, por meio da Rede Amigos da Amazônia, tem como principal financiador a União Europeia. Seu objetivo é contribuir para que o manejo florestal e o comércio da madeira tropical no Brasil ocorra, até o ano de 2020, de forma sustentável, através de políticas e procedimentos que regulam a sua aquisição, produção e controle, a fim de assegurar a conservação da floresta amazônica.

O projeto tem como principais públicos as empresas florestais; comunidades, dentro e no entorno de Unidades de Conservação; governos estaduais e municipais e grandes companhias de construção civil.

Entre os objetivos do projeto estão a promoção da cadeia produtiva em três regiões da Amazônia Legal, a implementação de políticas de compra responsável de madeira por empresas construtoras de grande, média e pequena escala, a implementação de políticas e práticas de compra responsável de madeira tropical por governos municipais e estaduais, o engajamento de empresas de manejo florestal em boas práticas de produção de madeira, a promoção de cadeias produtivas de produtos florestais não madeireiros em comunidades amazônicas e a disseminação dos resultados e práticas para outros três países amazônicos. 

Mesa Redonda da Madeira Tropical Sustentável

O projeto Mesa Redonda da Madeira Tropical Sustentável, promovido pela RAA l FGV; WWF e TRAFFIC; com o apoio da Comissão Europeia, Forest Legality Alliance e World Resources Institute, tem como objetivo viabilizar o mercado da madeira tropical sustentável, por meio de diálogos intersetoriais para a promoção da governança do setor florestal.

Como resultados desse projeto, são esperados avanços para o setor, tais como: Uma avaliação do sistema atual referente à sustentabilidade da cadeia da madeira tropical provida da Amazônia. Buscando combater a “falsa legalidade” da madeira e construir uma proposta conjunta a ser debatida e apresentada ao governo. E também um entendimento dos desafios técnicos, regulatórios e políticos para o mercado de madeira tropical sustentável, a fim de propor soluções estratégicas que viabilizem tal mercado. Leia nossa Nota Conceitual

MPFlor - Mapeamento da Política Florestal

O projeto Mapeamento da Política Florestal pretende mapear e analisar a legislação ambiental brasileira e a conjuntura jurídica da gestão florestal, a fim de melhor compreender o arcabouço legal que regulamenta e institui as políticas de gestão de florestas públicas para a produção sustentável e o manejo florestal.

Para isso, a Rede Amigos da Amazônia mapeará e sistematizará a legislação ambiental brasileira, com enfoque nas normas que envolvem ou se referem à questão florestal. A sistematização e mapeamento das políticas fornecerá insumos para produtos derivados da pesquisa, além de subsidiar as ações da Rede Amigos da Amazônia.

Controle Social da madeira e seus subprodutos: Inventário de Compras Públicas

O projeto "Controle Social da madeira e seus subprodutos: Inventário de Compras Públicas" busca desvendar como o Estado pode influenciar positivamente a cadeia legal dos produtos florestais de origem amazônica, por meio das compras públicas sustentáveis, com enfoque no estado de São Paulo. O projeto, financiado pelo GVPesquisa, surge da necessidade da realização de estudos para atualizar dados sobre o consumo de madeira nativa no âmbito do poder público e analisar quais aspectos devem ser observados para se atender ao controle social e propiciar condições favoráveis ao desenvolvimento socioambiental na origem.

Também são objetivos da pesquisa: identificar quanto do volume de compras públicas de produtos está relacionados a madeira e demais sub-produtos da sua cadeia no Estado de São Paulo; identificar as principais formas de consumo dos produtos da cadeia florestal pelo setor público; identificar como esse consumo é reportado à sociedade, em relação à transparência; analisar aspectos que devem ser controlados nas compras públicas que possam incentivar o desenvolvimento socioambiental da região de origem; determinar como este tipo de incentivo impacta o setor.

 

Realização

  

Parceiro

Apoio

Apoio Institucional

                                                                                                                                                                 

Educação Executiva Presencial, Customizada e a Distância

                                                                                                                                                70 Anos FGV            FGV Notícias         FGV News